(11) 2337-5030 (11) 94792-6441

Detetives particulares também utilizam disfarces

Um detetive utiliza diversas ferramentas e técnicas para realizar uma investigação particular, desde itens tecnológicos como câmeras escondidas e rastreadores até a observação e perseguição do alvo.

No entanto, para não ser descoberto, muitas vezes o investigador precisa passar desapercebido e para isso utiliza disfarces.

O disfarce utilizado pelo detetive particular pode ser dos mais variados e usado em diferentes ocasiões. Até mesmo o veículo que o investigador usa pode ficar visado e ser reconhecido.

Assim, é comum que o detetive particular alterne o modelo e cor do veículo utilizado para perseguir e observar o alvo, alternando também entre carros e motocicletas.

Principais disfarces do detetive

Para desempenhar corretamente sua função e conseguir o melhor resultado possível para o cliente que contrata qualquer tipo de investigação particular o detetive pode utilizar disfarces, desde fingir ser um vendedor ambulante, mendigo ou morador de rua.

Para tanto é preciso que o detetive particular possua ampla experiência e também possua os equipamentos e discrição necessários para a campana.

Além disso é preciso jogo de cintura, uma vez que o disfarce pode trazer situações inusitadas que podem acabar com a investigação caso ele seja desmascarado.

Em casos de investigação empresarial, o detetive pode se passar por um novo membro do quadro de funcionários da empresa, conseguindo assim acesso às dependências da empresa, além de estar atento a conversas e atitudes suspeitas entre os funcionários, podendo descobrir os mais diversos casos de desvio de conduta dos colaboradores.

Quais situações pedem o disfarce?

Diversos tipos de investigação particular podem requerer o uso do disfarce por parte do detetive. Casos empresariais e de contra-espionagem quase sempre levam o investigador a utilizar o disfarce.

Outros casos em que a camuflagem pode ser necessária são:

  • Casos conjugais;
  • Investigação de adolescentes.

Sempre que necessário o investigador particular pode utilizar o disfarce, sendo que em alguns casos ele é estritamente necessário enquanto em outros, pode apenas facilitar o trabalho, que seria desenvolvido também sem o disfarce.

Cabe ao detetive analisar a necessidade e combiná-la com o desejo de seu cliente.

Fale Conosco

Nome

E-mail

Assunto

Mensagem