Fale conosco pelo WhatsApp

O que é considerado traição?

A traição está diretamente relacionada a um ato físico, entretanto existem diversas formas de trair uma pessoa, sendo que isso pode ocorrer até em pensamento. Exagero? Pode até ser, mas a realidade é que trair pode ser encarada de forma diferente entre as pessoas.

A traição pode ser conjugal (infidelidade), pode ser trair a confiança de um amigo, de um sócio, enfim a ação de trair é muito mais ampla do que se imagina.

O que é considerado traição?

Ao tratarmos de traição conjugal, principalmente nos dias atuais, definir o que é ou não infidelidade, dependerá do tipo de relacionamento e das convicções de cada um dos envolvidos nesta relação.

O que podemos de fato saber é que o que é traição num tipo de relacionamento não é necessariamente no outro e vice-versa. Assim como para mulheres traição é uma coisa e para homens pode vir a ser outra.

Pensando em relacionamentos podemos dizer que o que não é acordado entre as partes é traição. Num relacionamento onde o combinado é fidelidade emocional e sexual, qualquer ato com uma terceira pessoa é infidelidade e quebra de confiança. Em um acordo onde o combinado é só fidelidade emocional, o sexo com um terceiro não é traição.

Confuso?! Traição gera sempre polêmica.

Sim, pode ser confuso, pois na maioria das vezes o que é envolvimento emocional para as mulheres, para os homens não é (o contrário também acontece, ok?). Uma mensagem picante para uma mulher pode ser considerada traição. Já o homem vê isso como uma conversa que em nada afeta a sua relação e, muitas vezes, nem o faz cometer o ato sexual, por exemplo.

Exatamente por essa maneira diferente de pensar de homens e mulheres que os motivos que os levam a traição também são. Pesquisas não faltam no mundo todo sobre o porquê as pessoas traem seus parceiros.

Podemos fazer uma lista dos principais motivos que aparecem nessas pesquisas — tanto com homens quanto com mulheres.

Homens

  • Momento;
  • Machismo;
  • Desgaste no relacionamento;
  • Não saber como terminar a relação;
  • Falta de sexo;
  • Autoafirmação;
  • Desejos sexuais secretos.

Mulheres

  • Vingança;
  • Falta de atenção;
  • Baixa autoestima;
  • Beleza masculina;
  • Curiosidade;
  • Dúvidas sobre o relacionamento;
  • Desejo pelo novo;
  • Interesse por outra pessoa.

Esses são os itens que mais aparecem nas pesquisas, mas a lista poderia ser ainda mais longa. Outra questão que surge quando se fala de traição conjugal é a de quem trai mais. Os homens ainda lideram as pesquisas, mas nas últimas décadas o número de mulheres vem crescendo numa velocidade bem rápida.

Talvez essa mudança tenha a ver com os direitos conquistados pelas mulheres. Direitos esses que lhes dão liberdade para fazer o que desejam, até trair. Mas, como falamos, não existe somente a traição conjugal. Existe a traição entre amigos, traição no local de trabalho, entre tantas outras situações.

A traição entre amigos, muitas vezes, fere mais do que a conjugal. Amizades tendem a trazer consigo uma característica mais sincera e por isso, talvez, afete mais aquele que foi traído. As motivações em alguns casos se assemelham com as da conjugal como vingança, baixa autoestima e falta de atenção.

No meio profissional a traição é encarada obviamente de uma forma negativa, mas levada menos a sério que as outras, pois é como se na busca de conseguir “subir” os degraus do mundo profissional “dar e levar” umas rasteiras não fosse tão prejudicial, como a espionagem industrial por exemplo.

Independentemente da relação interpessoal, o ditado “não faça aos outros, o que não gostaria que fizesse para você”, deveria ser levada mais à risca. Pois, a verdade é que a traição, seja ela qual for, traz com ela diversas consequências.

solicite-um-orcamento-detetive-particular-luciana