Fale conosco pelo WhatsApp

Investigação particular

A investigação particular é uma atividade regulamentada e que pode ser exercida por um profissional denominado detetive, conforme a Lei Nº 13.432/17. Desta forma, essa figura pode verificar e agrupar dados com o intuito de informar a pessoa o que contratou a verdade.

Homem utiliza celular para tirar foto de casal a distância
Uma investigação particular pode ajudar na solução de diversos problemas pessoais ou empresariais – Imagem: Shutterstock

Logo, quando se contrata uma investigação particular, subentende-se que o contratante tem alguma dúvida, seja ela no âmbito pessoal ou na vida profissional. Este tipo de serviço tem em sua maioria das vezes possíveis casos de infidelidade.

A estimativa feita pela Detetive Luciana, da agência de investigação homônima, é que a cada 10 casos contratados, ao menos sete são de infidelidade. Ou seja, o detetive particular é uma das ferramentas encontradas por pessoas desconfiadas para descobrir a verdade.

Entretanto, por mais que o trabalho de investigação particular seja muito antigo — o primeiro registro ocorreu em 1850, em Chicago, nos Estados Unidos —, ainda existem pessoas que pouco sabem sobre tal função. Saiba a seguir como é o trabalho de um detetive durante uma investigação.

Entende-se por investigação particular a procura por informações que confirmem ou refutem uma desconfiança. É importante ressaltar que a figura do detetive particular não pode atuar em investigações criminais, sendo esse trabalho executado exclusivamente pela polícia.

Ele pode colaborar, contanto que tenha permissão da autoridade responsável pelo caso e seja contratado por uma das partes interessadas. Em demais situações o detetive particular pode atuar sem infringir a lei.

Com isso, a investigação particular costuma ficar restrita a:

Como é feito um trabalho de investigação particular?

O trabalho de investigação particular é feito com base na desconfiança do contratante. Por exemplo, uma pessoa pode contratar o detetive particular por estar desconfiado que o seu cônjuge o está traindo.

Com isso, o detetive e o contratante firmam um acordo para que possa ser iniciada a investigação particular. A pessoa que contratou o serviço deve fornecer diversas informações sobre o investigado como: local de trabalho, amigos, hobbies e demais particularidades que ajudem o investigador a trabalhar. Com uma foto em mãos e a rotina do investigado, o detetive particular passa a seguir essa pessoa para descobrir se a traição está ocorrendo ou não.

Segundo a detetive Luciana, sete em cada 10 casos de desconfiança de fidelidade são confirmados. Ou seja, a investigação particular é extremamente eficaz nesses casos.

Outro exemplo é quando o detetive particular é solicitado para verificar a conduta de um adolescente. Na fase de descobertas que acerca esse momento, pode ocorrer um desvio no caminho como o uso de drogas e más companhias. Para tirar a dúvida, muitos pais contratam o serviço de investigação particular para descobrir o que os seus filhos andam fazendo quando estão longe de casa.

Quais são os tipos de investigação mais comuns?

Como mencionado, os casos de infidelidade são os que mais resultam em trabalho aos investigadores particulares. Outro serviço que tem crescido em procura é o de investigação empresarial e contraespionagem.

Por vezes, a concorrência desleal e profissionais traiçoeiros, fazem com que empresários procurem por um trabalho de investigação particular para encontrar a fonte do vazamento de informações e até mesmo de fraudes.

Como o profissional coleta provas durante uma investigação particular?

Ao seguir o investigado e ficar de campana (vigiando) todos os seus passos o detetive particular pode juntar provas fotografando e filmando tudo que a pessoa investigada tem feito. Essa é uma das formas mais comuns, em especial, em investigação de traição.

Outra forma de se conseguir provas é usar de recursos tecnológicos, como aplicativos espiões em celulares e computadores. Isso precisa ser instalado, logo, é comum que o cônjuge que contratou o serviço presenteio o parceiro/a com um celular novo e até mesmo com um notebook.

Outra forma é informar o contratante e facilitar um flagra. Exemplificando, em uma investigação empresarial de vazamento de dados, o detetive pode informar ao contratante quando a pessoa envolvida encontrará o comparsa, fazendo com que o empresário presencie o encontro.  O mesmo pode ocorrer em casos de investigação conjugal, de parentes e filhos, de cuidadores e de babás.

Quando a investigação envolve encontrar pessoas desaparecidas e a descoberta de paternidade, o investigador apresenta um dossiê com todas as informações coletadas durante todo o processo de investigação particular.

É importante evidenciar que detetives que atuam de forma correta juntam provas dentro da legalidade, logo, desconfie de profissionais que cobram pouco e não tenham um departamento jurídico para evitar problemas judiciais.

Quanto tempo dura uma investigação?

A média é 15 dias. Porém, casos que envolvem viagens e até mesmo situações em que o detetive tenha que se infiltrar dentro de uma empresa, podem resultar em um tempo maior. Tudo dependerá também da destreza do investigado em ser extremamente discreto, dificultando assim o trabalho de investigação particular.

Um exemplo, com base no trabalho de maior procura em uma agência de investigação particular, é que em uma semana é possível ter a resposta se a infidelidade está ocorrendo ou não, conforme já mencionado anteriormente.

Qual o preço de uma investigação?

O valor cobrado por um trabalho de investigação custa, em média, R$ 5.000,00. O valor pode variar para mais dependendo da complexidade do caso e do tempo que o detetive particular vai demorar para concluir a investigação. Com base nesse valor desconfie de profissionais e agências que cobram valores muito abaixo do mencionado, eles podem agir na ilegalidade e causar transtorno a quem os contratou.

Quem pode fazer uma investigação particular?

Apenas detetives particulares devidamente registrados. Como mencionado, em 2017 a profissão foi regulamentada fazendo com que diversos profissionais se enquadrassem nas normas exigidas para o exercício da profissão. Desconfie de agências que ofertam respostas rápidas e a preços “populares”, muitas podem agir na ilegalidade resultando em problemas e não em solução.

Existem cursos que ajudam a formar detetives, sendo importante que o profissional seja especializado para atuar nesse nicho de mercado.

Precisando da ajuda de uma investigação particular? Entre em contato com a agência de detetives particulares Luciana e conheça nosso trabalho.