Fale conosco pelo WhatsApp

Como funciona o celular espião usado pelo detetive particular?

A desconfiança é um fator que pode acometer qualquer tipo de relacionamento, tanto os amorosos, quanto os familiares — e até mesmo uma relação entre amigos pode ser balançada por uma traição. Neste momento, é comum que as pessoas recorram a meios que possam suas suspeitas, e o celular espião se destaca entre as possibilidades de investigação.

Embora muitas pessoas acreditem ser possível descobrir a verdade por conta própria, essa nem sempre é uma tarefa tão simples. Dependendo da situação, a pessoa pode acabar colocando seu relacionamento em risco ou se atrapalhar na hora de conduzir sua investigação. Nestes momentos, a procura por um detetive particular se torna inevitável — já que esse profissional tem os conhecimentos para usar de um celular espião ou qualquer outro aparato que pode ser necessário.

O que é o celular espião?

A traição pode surgir de qualquer esfera social, embora a mais comum seja em relacionamentos conjugais. De qualquer maneira, as formas para confirmar essas suspeitas permanecem semelhantes independentemente de quem seja o acusado.

Com o advento da internet, aparelhos de comunicação se tornaram um aliado em nosso cotidiano, possibilitando a facilidade se comunicar com qualquer pessoa, seja qual for o horário ou a localização. Ao mesmo tempo em que isso pode ser uma vantagem, os registros de conversa, assim como os de localização e outros que ficam atrelados ao histórico de uso do celular, podem ser vantajosos no momento de avaliar se a traição está de fato ocorrendo.

O celular espião é responsável justamente por monitorar as informações contidas no celular, em que são analisadas desde os conteúdos mais triviais, até os que se destacam como relevantes.

Por meio desta ferramenta, é possível espionar todas as funcionalidades e aplicativos do aparelho celular de seu cônjuge, familiar ou amigo. Assim, são levantadas todas as provas necessárias para confirmar ou negar a suspeita.

Como o celular espião funciona?

Com o celular espião é possível investigar o suspeito de maneira remota, independentemente de onde ambos estejam, monitorando tudo que a pessoa faz no celular, tanto suas mensagens como também recebendo o acesso à câmera fotográfica do celular e à galeria de imagens.

Dentre as funcionalidades do celular espião estão:

  • Espionagem de contatos e ligações;
  • Monitoramento de mensagens em todas as plataformas, o que envolve SMS e as enviadas e recebidas por WhatsApp;
  • Espionagem de redes sociais, como o Facebook;
  • Espião nas câmeras do celular, tanto frontal quanto traseira;
  • Espião de senhas;
  • Espionagem de e-mails cadastrados no celular;
  • Monitoramento de aplicativos, como Skype;
  • Espionagem das fotos presentes na galeria;
  • Espião de escuta ambiental, por meio do microfone do celular;
  • Monitoramento de sites.

Com ajuda deste aplicativo, é possível monitorar qualquer troca de informação ou mensagem instantânea sem que o indivíduo tenha o conhecimento de que está sendo monitorado.

Por que contratar um detetive particular?

Embora a utilização do celular espião aparente ser simples, com o auxílio de um detetive particular você receberá as melhores dicas de como utilizar esta ferramenta e qual a melhor forma de instalar o aplicativo no dispositivo do suspeito.

Vale lembrar que o detetive particular é um profissional com experiência prévia em investigação, portanto sempre terá o melhor conhecimento em como conduzir o monitoramento e a junção de provas — que será realizado na íntegra, já que o detetive dedicará seu tempo exclusivamente para a condução do caso, ao contrário de quando a investigação é feita de forma amadora.

Para evitar futuras complicações, o ideal é confiar na responsabilidade de um profissional adequado, que poderá se dedicar totalmente ao monitoramento do celular espião, fazendo o bom uso desta tecnologia, enquanto fornece maior segurança e discrição ao contratante durante o processo. Além de providenciar um relatório completo das informações obtidas desde o início da investigação particular.